« Home | Exclusivo: a Sala Oval pelo roteiro da Inclusão » | EXISTEM MUITOS INTERESSES EM JOGO » | Provérbio Geral da República » | O Luís, o Luís, já foi a Paris » | COMPROMISSO PORTUGAL » | Grandes vultos da literatura » | 32 anos depois » | Quem disse que os Congressos do PSD já não têm pia... » | E A FESTA RECOMEÇA AMANHÃ » | Uma Schopenhauer bem geladinha » 

segunda-feira, maio 29 

Segundas oportunidades

Timor é provavelmente o último assunto de que me apetece falar neste meu regresso. Talvez o livro nunca venha a ser escrito. Talvez nunca venhamos a poder partilhar os relatos daqueles que, em Timor e por Timor acreditaram, choraram, passaram fome.
Mas não ficaria bem com a minha consciência se não dissesse o óbvio: o Miguel Sousa Tavares é uma besta. Espero que nunca tenha que ouvir o suave zumbido da catana que corta as doces e pacatas madrugadas do Oriente. Aí sim, não há segunda oportunidade.

Pandora

isto é, há pessoas belas SÓ em cartão.
bunker

Enviar um comentário