quinta-feira, agosto 31 

Rosebud

kane1

Terá sido, na essência, uma revista curiosa embrulhada em papel de agenda. Muitos epitáfios irão recordar um jornalismo diferente, precursor de alguma coisa. Foi precursor de duas reflexões que importa reter.
Primeiro, se o jornalismo de investigação necessita de passar por um período irresponsável, que agora termina.
Segundo, se pode a criatura, abandonada na estrada, sobreviver ao criador e ao propósito que se tinha cumprido.
Amanhã é o último dia para não comprar o Independente e isso, meus amigos, era inestimável.


Dylan T.

segunda-feira, agosto 28 

Jogos de Verão

Sabem aqueles dias de Verão em que não apetece fazer nada, em que se folheiam os jornais só para se ficar de consciência tranquila? Em que se fazem os jogos do Público, mas só aqueles para as crianças, que é para não forçar muito o cérebro? Suicídios de funcionários da Câmara Municipal de Setúbal. É notícia?
E agora a imagem do Jerónimo, qual Stakhanov, empunhando a forquilha no recinto da Festa do Avante.
Pandora

 

Blogonovela - 3º episódio

Agora quem voltou foi o Manel. E que triste regresso teve. Tentou entrar à força na roulote dos couratos que estava parada em frente ao Estádio da Luz e foi detido por adeptos do Gil Vicente, quando já ensaiava a adaptação da direita portuguesa do Free Willy. Libertem lá o CDS, por favor. Não vá ele acabar como o Nemo no japonês dos Meninos do Rio.

Sofia Oval

 

Majestic, mundo imenso

Assim se explica, ainda que involuntariamente, a ufana utopia liberal não conseguir sair de cedofeita.


Dylan T.

quinta-feira, agosto 24 

MURDER AT SEA

Após o cessar fogo (sempre em risco) e antes do campeonato (é já amanhã) temos o mistério do crime a bordo do trimaran.
Crimes destes há muitos mas o nosso "assume contornos especiais" como explicou o nosso especialista Moita Flores.
Julga-se que os "contornos especiais" se relacionam com o facto de um homem aparecer de pés e mãos atadas, amarrado a um cinto de pesos, dentro de um barco afundado, onde só estão mais dois passageiros salvos in extremis, que bradam a sua inocência e, vai-se a ver, não...
Moita Flores considera muito estranho que estes passageiros sejam franceses mas estivessem num barco belga e falem castelhano.
Por favor... antes de cometerem qualquer crime, assegurem-se que o fazem num barco que seja da vossa própria nacionalidade e nunca, nunca falem outra língua que não seja a vossa, ou então podem falar outra língua, mas castelhano é que não.
O diabo está nos detalhes e coisas como estas podem estragar por completo uma investigação.
bunker

quarta-feira, agosto 23 

Cease-fire

shrink


Dylan T.

terça-feira, agosto 22 

FEIRA POPULAR

Já não sou do tempo em que a Feira Popular ficava onde hoje é a Gulbenkian. A minha Feira sempre foi em Entrecampos e tinha carrinhos de choque, o Rei dos caracóis, farturas e vinho doce, o Café dos Pretos com banquinhos feitos de troncos de árvore, a montanha russa, o comboio fantasma, a espiral da morte (hoje mudada para o estacionamento do Corte Inglês), casas de jogos com matraquilhos e flippers, carroceis ainda com póneis de verdade e muitas pessoas. A minha Feira tinha cheiro a Verão.
Quando o Verão chegava, lembro-me de perguntar se a Feira já teria aberto as portas e quando o Verão partia, sabia que o Outono só chegaria quando a Feira fechasse.
Sei que a Feira de Entrecampos não era a mesma coisa da Feira da Gulbenkian e que a futura (?) Feira não será a mesma da de Entrecampos.
Tudo muda e nada será como dantes.

segunda-feira, agosto 14 

Ares irlandeses

Os portugueses são mesmo invejosos, bastou uma empresa irlandesa não aceitar fumadores para logo a seguir a nossa querida e pública empresa aéria, sim a TAP, ter como critério preferencial o NÃO SER FUMADOR. E só não digo mais porque este blog é lido por menores de idade.
http://www.recrutamento.tap.pt/taprhcv/ConsultaConcurso?ref=47/TA

Zelig

 

AGOSTO - QUINZENA DOS OVNIS

De novo a mesma estranha sensação.
Os amigos desaparecem.
Os cafés e as lojas fecham.
Não há trânsito.
No trabalho, os corredores estão vazios e ninguém atende quando telefono.
Dizem-me que estão de férias.
Desconfio... Não podem ir TODOS de férias ao mesmo tempo.
Julgo que na segunda quinzena de Agosto, os OVNIs aproveitam o conceito "férias" e puxam mais de metade da população de Lisboa para os seus planetas. Devem dar-lhes umas "férias" fabulosas.
bunker

sexta-feira, agosto 11 

Acredito mesmo II

Se me pedissem para escolher uma data que tivesse mudado a minha forma de ver o mundo, nem hesitava. Confesso que não me lembro da data propriamente dita, mas lembro-me perfeitamente da forma como Colin Powell vendeu ao Conselho de Segurança das NU uns desenhos ranhosos de fábricas ambulantes de armas de destruição maciça no Iraque. Lembro-me de ter olhado para aquelas imagens computorizadas e de ter pensado que nos estava a enganar a todos sem pudor, que ninguém ia acreditar naquilo. E desde então deixei de acreditar.
Percebo que nestas coisas mais vale prevenir, que o dia 11 destronou a sexta-feira 13 na fatalidade. Mas custa-me a aceitar esta histeria universal que nos desvia o olhar sempre que é preciso.
Pandora

 

Não tem muita graça, eu sei

Para além de armas nucleares, os EUA também não permitem que o Irão possa utilizar Photoshop. Bush considera que o photoshop faz os terroristas mais bonitos.
Zelig

 

Acredito mesmo

Qual teoria da conspiração! Eu acredito mesmo. Acredito que os ingleses descobriram mesmo o plano para novos atentados terroristas. Acredito mesmo que os ingleses encerraram aeroportos e vôos porque mais vale prevenir...sinto-me mais seguro. Não se esqueçam, hoje é dia 11.
Zelig

quinta-feira, agosto 10 

Blogonovela - 2º episódio


Sofia conheceu Hugo num daqueles blind dates da alta. Houve logo uma grande empatia entre os dois. Sofia escondeu o melhor que pôde a sua costela chic caviar para não o assustar e graças a Hugo, alargou o seu leque de amigos, nem todos com aquele seu bom gosto italiano no que toca à indumentária, mas todos muito amigos dos povos do mundo e do submundo.
O padrasto de Sofia, W., nunca autorizou aquela amizade e quase os proibiu de se reverem, mas ele que se lixe, pensou ela, ao cheirar a terra brasileira.
Graças a estes amigos, foi fazendo outros e levando o bem a terras distantes.
Se o Fidel morrer, quero que seja o Liam Neeson a fazer dele...
Sofia Oval

 

DESMANCHA PRAZERES

Não há meio deste mundo perceber. Eles bem tentam mas estragam-lhes os planos... Um bom atentado com uns milhares de mortos de diversas nacionalidades (poucos americanos e ingleses), seguido de manifestações de regozijo e queima de bandeiras e declarações de morte ao ocidente e, talvez o "assunto" nos caísse na cabeça.
A ideia de que o ser humano não foi feito para a guerra é falsa. A paz sucede à guerra e a tempestade à bonança. Enquanto argumentarmos que não existem bons nem maus mas apenas razões justificativas para actos, o espectáculo não acabará. Por mais 30 dias... e quantas vidas?
bunker

quarta-feira, agosto 9 

Palettes de vítimas

r3826567308
Survivor mourns the death of 6 civilians
in Beirut bombing(Reuters)


Valha-nos Deus não ter sido a Reuters a documentar a barbárie do holocausto. Teria diminuído significativamente o crédito bonificado à aquisição de habitação jovem.


Dylan T.

terça-feira, agosto 8 

Boas e más notícias

Um encontro muito secreto juntou à mesma mesa terroristas de todo o mundo. Foi decidido interromper qualquer acto terrorista contra os EUA que estivesse a ser preparado, chegou-se à conclusão de que se os americanos de dois em dois meses têm uma catástrofe natural não vale a pena gastar energias a destruir aquilo que naturalmente já vai ser destruído.
Zelig

 

Publicidades fascinantes. círculo final.

TRANSTEJO


Dylan T.

 

Em ESTREIA

Eles voltam sempre, uma blogonovela da Sala Oval

Sofia é a rainha do jacuzzi e faz poucas coisas sozinha; só mesmo o básico-essencial, como o Su Doku ou jogar Game Boy. Na semana passada, lembrou-se de ir ao Brasil, rezando para que não lhe impingissem a Baía, não vá apanhar a doença da Maria João Pires.
Nas suas viagens, leva sempre consigo artistas, empresários, jornalistas. É o samba na mangueira, vai lá jurar bandeira.
Gostava de ter tido uma infância infeliz, gostava que a mãe tivesse feito mais sacrifícios por ela, tipo entregar-se à polícia quando ela roubava avelãs para dar aos esquilos na venda do Sr. Joaquim.
Mas não, deram-lhe sempre tudo e Sofia acabou por virar menina mimada e agora tem que ser como ela quer, quando ela quer.
Lembrou-se de montar um negócio, mas em vez disso, optou por um negócio já aberto, tipo um clube de futebol ou, por que não?, o próprio Estado.
No próximo episódio, Sofia conhece Hugo, em escala por Lisboa, e é o princípio de uma bela amizade.

Sofia Oval


 

Publicidades fascinantes. o contra-ataque.

TAP


Dylan T.

segunda-feira, agosto 7 

Admirável mundo

Corre a polémica da corrupção de uma fotografia de beirute que pretendia fazer lupa sobre a dimensão destrutiva dos bombardeamentos. O autor da brincadeira, um fotógrafo da agência reuters, terá recebido o castigo devido, sendo suspenso.
Fica, no entanto, uma perturbadora perplexidade.
Então agora vimos a descobrir que uma das partes beligerantes, seus partidários ou simpatizantes, manipulam informação? Coisa triste, mundo este sem honra. Só faltava que o exército israelita, ou seus partidários e simpatizantes, sejam também capazes de tal abjecção, para ficar definitivamente estragada esta bonita guerra.


Dylan T.

 

Publicidades fascinantes com grandes parcerias

40image


Dylan T.

 

Publicidades fascinantes

MAI


Dylan T.

 

Têxteis em tempo de guerra

A china não pára de surpreender. As exportações de têxteis para o Iraque, Libano e Israel vão ser acompanhadas de alfaites, isto porque, segundo fontes do Ministério da Economia português, nessas zonas de conflito armado nunca se sabe quem é que vai aparecer para comprar roupa, se alguém com dois braços e uma perna, se com uma perna e um braço, sem pernas, alguém com um braço no lugar de uma perna, se aparecer alguém só com uma mão tudo indica que será a família Adams a tratar do assunto.
Zelig

 

Sair do anonimato

A multidão regressara a casa. O canal de televisão estava agora sintonizado nos milhares de lares do país. Fazia-se silêncio, aguardava-se a todo o momento a entrada dos protagonistas do dia, de uma qualquer guerra. Às 20h em ponto a notícia que todos esperavam. José, Maria, Tomé, Pedro, João, André, Susana, Tiago..., eram os nomes que acabavam de morrer, numa qualquer guerra. A multidão, agora dispersa em cada uma das suas casas, em uníssono, num extase quase orgásmico sentia-se feliz porque acabavam de sair do anonimato. A multidão entupia agora as linhas telefónicas para dar as boas novas aos seus entes mais queridos. E diziam, ao mesmo tempo, "- viste, viste, os nossos filhos morreram em directo, num qualquer canal de televisão", "uma oportunidade destas não é para todos, só para alguns."
Zelig

 

Trabalhar na Irlanda

Oferta de Emprego
M/F/transexual
Queres um emprego?
Se dás na Coca, Na Cola, Na Heroína e Pastilhas
Ai Portugal, Portugal do que estás à espera
Tens entre 16 e os 20 anos
És junky?
Tens bons contactos na rua?
Tens bons contactos na Polícia?
És amigo do António Costa?
Não é preciso CV, basta que tragas uma boa análise ao sangue
Na entrevista, fornecemos seringas e o produto
Zelig

 

MINUTO DE VIDA

À medida que entrava no túnel de luz muito forte, dois pensamentos não me saíam da cabeça. Se eu não fumasse teria mais 10 anos de vida, essa era certa, mas quantos beijos teria eu dado na vida? E quantos poderia eu ter dado mais? Tarde demais, passei o túnel e a luz apagou-se sem me deixar fazer as contas.





bunker

sexta-feira, agosto 4 

Ora Bollahs

Novos regulamentos da liga de futebollah israelita

Fora de Jogo - quando bollah sai atrá da faixa de Gaza
Na formação da barreira - confirmar se o Hezbollah tem lá alguém
Em caso de dúvida - bollah ao ar
Os jogadores têm de ir à bollah

Se fossem todos à bollah, hez para isto tudo

Her Zelig

 

Só para imaculados

Atire o primeiro rocket quem não tiver pecados.
1º versículo, Maria Madalena à saída do Amadora / Sintra
Zelig

 

Blogonovela de Verão

Para comemorar o regresso de Sofia, a Sala Oval estreia a Blogonovela “Eles voltam sempre”, por Sofia Oval.
Brevemente, na sua Sala Oval, sempre mais perto de si.

Sofia

 

Fetiche político

Nuno Melo, do PP, anda muito chateado com Ribeiro e Castro porque este foi almoçar com Manuel Monteiro, o tal que tem um partido político e andou a dizer mal do Paulo Portas, sim aquele gajo pró louro. Manuel Monteiro terá dito, segundo fonte do DN, o seguinte: "Com o dr. Portas não se fala porque só pensa em benefício próprio" e ainda "empecilho para entendimentos ou plataformas eleitorais à direita". Meu Caro Nuno Melo, desde quando é que em política não se pode almoçar com quem diz mal de nós, será que não há ninguém no PP com alguma experiência em Boundage e que possa iniciar o Dr. Melo nestas práticas. E já agora Dr. Melo, não apoiou o último governo PSD/PP, que tinha aquele, sabe, o Santana cujo desporto favorito era dizer mal dos seus amigos. Ai, Dr. Melo, tão jovem e já tão esquecido...
Zelig

 

Isento

Ao que parece, há carros que estão isentos de imposto de selo, mas mesmo assim os proprietários do respectivos precisam de comprar um selo que diz isento de imposto de selo. Última hora, Sérgio Godinho vai alterar a letra da música "Maré Alta", onde se houve ...a Democracia passou por aqui... passa-se a ouvir "o Simplex não passou por aqui"
Zelig

 

Lista de Supermercado

"Brincadeira de mau gosto". Assim se referiu o Juiz ao caso da Gisberta.
Zelig chegou a casa e ficou cheio de vontade de rever o Laranja Mecânica (não confundir com o Argentina/Holanda em 78 com comentários do Gabriel Alves) e lembrou-se que depois de ver o filme iria tirar uns apontamentos para uma lista de supermercado com brincadeiras de mau gosto:
1 - Apagar Israel do mapa com borracha rotring
2 - Ressuscitar o JC e fazer disso um Reality Show
3- Roubar charutos ao Fidel
4 - Atribuir uma terceira reforma aos que já têm duas
5 - Apalpar a Helena Roseta
6 - Manuel Pinho convidar o Bibi para gerir um infantário
7 - Substituir o Prémio Pessoa por Prémio Animal
8 - Conseder asílio político ao Guterres num Asilo 5 *****
9 - Sousa Cintra a Presidente do SLB
10 - Saber quanto custa por ano um cancro no pulmão e aplicar esse dinheiro em PPR´s
11 - Retirar o último título ao FCP
12 - Revelar o verdadeiro nome das pessoas que escrevem para este Blog
Zelig

 

ON THE ROAD BEIRUTE/TIRO

Day 7: Beirut - Sidon - Tyre - Beirut.Today visit the southern Phoenician strongholds of Sidon and Tyre, Sidon with its impressive Crusader castle by the sea and Tyre with its enormous Roman hippodrome. Also visit the Phoenician temple of Echmoun.

Saimos de Beirute com destino a Tiro e lá está o monumento ao buraco na autoestrada. Logo aí apanhamos uma fila de carros e preparamo-nos para o que se segue. A estrada é a mais movimentada do Líbano com jornalistas de todas as televisões, rádios e jornais a percorrê-la diariamente nos dois sentidos. A tensão é enorme e o perigo espreita a cada esquina com um choque frontal de algum outro carro que venha em contramão. O que nos vale são as ambulâncias da cruz vermelha em vigilância permanente e as oficinas de reparações espalhadas ao longo do percurso.
Chegamos a salvo a Tiro, uma cidade deserta, à excepção das dezenas de jornalistas com coletes à prova de bala que circulam com as suas câmaras e microfones. Alguém com grande sentido de oportunidade colocou placas por toda a cidade para nossa orientação. Seguimos o percurso indicado como 1. Primeiro para a casa abandonada à pressa. Quando lá chegámos tivemos de esperar a nossa vez mas valeu a pena. À porta estava um cartaz a dizer: Do not touch and leave everything as you found it. Quando saímos deixámos uns dólares num pratinho que já tinha algum dinheiro.
Seguimos depois para o supermercado que não tinha sido pilhado, para a familia que tinha uma mercearia, para a loja do chinês e para a familia que se alimentava de folhas de arbustos. Estava tudo muito bem assinalado com setas pintadas nas ruínas dos prédios e no caminho convivemos com diversos jornalistas nossos amigos. Aproveitei para perguntar à Lynn se ela não tinha um amaciador para o cabelo que a Marcia não se dá nada bem com o dela.
Como já era tarde voltámos à estrada para Beirute, onde chegámos antes do anoitecer e a tempo de fazer um directo para o telejornal das 20.00.
(Acabo de ver o telejornal da concorrência, o Zé fez o mesmo percurso ontem, aquele tipo é mesmo desagradável, bem nos podia ter dito que tinhamos feito o percurso 2 em vez do percurso 1...)
bunker

 

A ausência de Zelig

O Zelig teve alguns problemas de identidade, mas está de volta. O Zelig viajou muito durante todo este tempo sem dar notícias, fez um cá dentro dentro, uma viagem interior. O Zelig tentou melhorar-se enquanto pessoa, aprendeu a fazer o pino, já sabe enrolar tabaco, sabe reconhecer as diferenças entre o PS e o PSD, há mais um D. O Zelig também está mais atento, ao contrário do anúncio, as crianças em Portugal não morrem quando andam de avião, queimam-se com pontas de cigarros...
Zelig

quinta-feira, agosto 3 

De la démocratie en Afrique

A fila para votar já dava várias voltas ao quarteirão e o pó a colar-se ao corpo transpirado. Passam-me os boletins para a mão e é tanto nome, tanto nome, tanto nome… Só para Presidente são 33, todos alinhados num mini-poster de 45x45. Posso levar um destes para casa? Para as outras são seis folhas só com nomes e nomes e nomes… Lá me apontam discretamente para as linhas correctas; espero não me enganar, que eu cá vejo muito mal.

Na rádio, a diplomacia francesa louva a maturidade política do povo congolês e a sua vontade em se dotar de instituições democráticas.

Kinshasa, 30 de Julho de 2006.

Pandora

 

Não menosprezar a liturgia da culpa

jcard


Dylan T.

 

Mar vermelho

Parece que afinal SÓ morreram 16 crianças em Qana e se calhar nem foram os Israelitas.
Mar vermelho em olhar sofrido de criança.
Apetecia-me desviar um C-130 e ir lá buscá-las todas, aquelas terroristazinhas, levezinhas, que de dor na alma em dor na alma, emagrecem 21 gramas a cada dia que passa.
Desligo a televisão, leio jornais em braille. Já passou.
Pandora

terça-feira, agosto 1 

AS ARVORES MORREM DE PÉ (II)

Estou? Ouviste as noticias? O Fidel está acabado.

A sério? Um homem tão novo... Está com que idade? Ainda não fez oitenta...

Não, só faz a 13 de Agosto mas aquela queda deu cabo dele. O que lhe vale é o irmão que ainda está muito bem com os seus setenta e cinco.

Tens razão, Deus nos livre das quedas, olha o que aconteceu ao outro que caiu da cadeira e foi o que foi.

bunker